Imagem capa - Dia do Fotógrafo por Grupo Imagem
Eventos

Dia do Fotógrafo





O Grupo Imagem Núcleo de Fotografia e Vídeo de Sorocaba, promove evento em comemoração “Dia do Fotógrafo” que está 34ª edição, na Praça Frei Baraúna, Centro, Sorocaba, SP no dia 12/01/2020 (domingo) das 13h às 17h, com Varal Fotográfico, com fotos de nossos associados e convidados.

Neste ano o homenageado é o fotógrafo Júlio W. Durski, o primeiro fotógrafo a estabelecer-se em Sorocaba.

Convocatória

Convidamos todos os fotógrafos, amadores e profissionais para participar desse evento, enviando ou levando no dia até 06 fotografias ampliadas no tamanho mínimo 20x30cm de tema livre.

Dia do Fotógrafo

A fotografia é uma das maiores invenções da era moderna, transformando completamente a literatura e a comunicação no século XX.

No Brasil, a profissão de fotógrafo não é regulamentada, porém há tentativas de oficializar a atividade, criando cursos de ensino superior em fotografia, classificando os profissionais como bacharéis ou licenciados em fotografia.

O Dia do Fotógrafo está oficialmente registrado em muitos calendários como 8 de janeiro, considerada a data que a primeira câmera fotográfica chegou ao Brasil, em 1840.

De acordo com a história, foi o abade Louis Compte que trouxe a invenção de Daguérre para o Brasil e apresentou ao Imperador D. Pedro II, que aliás, ficou com o título de primeiro fotógrafo brasileiro.

Controvérsias

A primeira controvérsia a respeito da celebração no Brasil, se refere ao dia exato da chegada de Louis Compte ao Rio de Janeiro. Alguns artigos apontam que a data correta seria no dia 16 de janeiro. Alguns sites apontam ainda a data de 8 de julho como sendo o Dia do Fotógrafo. Porém, não foi encontrado qualquer calendário oficial ou base teórica que justificasse essa escolha.

Outra polêmica a respeito da data comemorativa é que segundo o historiador Bóris Kossoy, antes mesmo do Daguerreótipo ter sido anunciado na França, o pesquisador franco-brasileiro Hércules Florence já teria descoberto a fotografia e foi a primeira pessoa a usar o termo, em 15 de agosto de 1832, em Campinas, SP.  interior de São Paulo. Ele esteve em Sorocaba, SP, as feiras de muares o atraiu,ele registrou algumas cenas da então vila. De suas cavalhadas e do curioso processo de compra e venda de muares

De qualquer forma, foi em janeiro de 1840 que a fotografia chegou ao Brasil e por isso nosso Dia Nacional do Fotógrafo é comemorado em 8 de janeiro.

A velocidade com que a notícia do invento do daguerreótipo chegou ao Brasil é curiosa: cerca de 4 meses depois do anúncio da descoberta, foi publicado no Jornal do Commercio, de 1º de maio de 1839, sob o título “Miscellanea”, na segunda coluna, um artigo sobre o assunto – apenas 10 dias após de ter sido assunto de uma carta do inventor norte-americano Samuel F. B. Morse (1791 – 1872), escrita em Paris em 9 de março de 1839 para o editor do New York Observer, que a publicou em 20 de abril de 1839.



Câmara de daguerreótipo Succe Frères, de 1939 / Westlicht Photography Museum, em Viena, na Áustria


Acima a Câmara de daguerreótipo Succe Frères, de 1939 / Westlicht Photography Museum, em Viena, na Áustria e a primeira foto tirada no Brasil com o daguerreótipo, por Louis Compte.


O abade Compte, encarregado pela assistência intelectual e espiritual e pelo ensino de religião, música e canto durante a viagem, no navio escola, o L’Oriental, um navio de três mastros, partiu do porto de Paimboeuf, nas proximidades da cidade francesa de Nantes, em 25 de setembro de 1839, com cerca de 80 pessoas a bordo, entre tripulação e passageiros.  produziu alguns daguerreótipos, em 16 de janeiro de 1840, e, alguns dias depois, apresentou o invento a dom Pedro II (Jornal do Commercio,  20 de janeiro de 1840, terceira coluna). Foi com o próprio Daguerre que o abade havia aprendido a daguerreotipia. Em março do mesmo ano, D. Pedro II adquiriu um daguerreótipo, provavelmente o primeiro da América do Sul.


Marc Ferrez. Retrato de d. Pedro II., c. 1885. Rio de Janeiro, RJ / Acervo IMS

D. Pedro II, o primeiro brasileiro a possuir um daguerreótipo e, provavelmente, o primeiro fotógrafo nascido no Brasil. Seu interesse foi decisivo para a divulgação e o desenvolvimento da fotografia no país. O registro foi produzido pelo pintor e fotógrafo português Joaquim Insley Pacheco (c. 1830 – 1912), um dos mais prestigiados e famosos retratistas do Brasil no século XIX.

Menos de uma no após o anúncio oficial da invenção, em 19 de agosto de 1839, na França, d. Pedro, aos 14 anos – antes de ser sagrado imperador – adquiriu o equipamento, em março de 1840, cerca de três meses depois que o abade francês Louis Compte (1798 – 1868) apresentou-lhe a novidade, no Rio de Janeiro – como se lê no Jornal do Commercio (Jornal do Commercio, 17 de dezembro de 1840, primeira coluna; e 20 de janeiro de 1840. terceira coluna).



Hércules Florence (1804-1879)

Em suas pesquisas, Florence desenvolveu um processo, denominado por ele de “Photographie”, em 15 de agosto de 1832, sendo o pioneiro no uso da palavra. Ele chegou a fazer rótulos e diplomas com materiais fotossensíveis a partir do uso da luz solar.

As feiras de muares o atraiu para Sorocaba, que registrou algumas cenas da então vila. De suas cavalhadas e do curioso processo de compra e venda de muares: animais bons e ruins eram misturados num verdadeiro redemoinho, que depois era desfeito em forma de espiral.

O primeiro fotógrafo a estabelecer-se em Sorocaba foi Júlio W. Durski que por longos anos retratou a imagem de pessoas e produziu uma série de dezoito fotos de vistas da cidade por volta de 1886.

Com o aparecimento das câmeras fotográficas populares intensificou-se a prática da fotografia como arte e documentação. Antonio Francisco Gaspar e Domingos Alves Fogaça deixaram inúmeros trabalhos que revelam aspectos de Sorocaba já desaparecidos. Além deles, encontram-se ainda muitas produções de Francisco Scardigno e irmão, a partir de 1911. Vicente Pesodipani e Alexandre Paschoal, em 1922, Pedro Hoffmann, a partir de 1928. Manoel Cruz Navarro. Porphirio Rogich Vieira e Nobuyoki Okasaki.


Edeson Souza

Fotógrafo

Fontes:

http://brasilianafotografica.bn.br/

http://boriskossoy.com/publicacao/hercule-florence-a-descoberta-isolada-da-fotografia-no-brasil/

Historiador Adolfo Frioli - https://www.facebook.com/adolfo.frioli



Clique aqui e se Inscreva: